Mateus 6.9: Oração Modelo – Pai nosso que estás nos céus

PAI NOSSO QUE ESTÁS NOS CÉUS

(Páter hemõn hó en tois ouranois)

Contextualização:

Em Relação a Deus Em Relação ao Próximo
Bem-aventurados os humildes de espírito Bem-aventurados os misericordiosos
Bem-aventurados os que choram Bem-aventurados os limpos de coração
Bem-aventurados os mansos Bem-aventurados os pacificadores
Bem-aventurados os que têm fome e sede de justiça Bem-aventurados os perseguidos por causa da justiça

 

O Senhor havia dito que a oração não deveria ser para outros, não deveria ser hipócrita, como vã repetição.

A mais extraordinária ação humana é quando ele se coloca de joelhos.

Batalhas são vencidas por meio da oração. Diante das tribulações, diante das impossibilidades, diante das dificuldades, devemos orar. Tempos de guerra: nossa batalha deve ser travada de joelhos.

Quando orares, orareis assim:

Jesus Cristo era um homem de oração. Como homem, precisava estar em constante comunhão com o Pai. Ele é o homem a ser imitado. Cristo então nos ensina a orar. Não como uma reza, por isso, anteriormente falou sobre as vãs repetições, mantras, sem qualquer reflexão, mas agora, Cristo nos dá uma oração modelo. Ele nos mostra uma oração que em essência cobre tudo. E em sua estrutura nos ensina tudo sobre oração. A oração sacerdotal de Cristo, em João 17 ao ser analisada, se encaixa perfeitamente ao modelo da oração do Pai Nosso. Lutero e Agostinho disseram que coisa nenhuma é tão maravilhosa quanto a oração do Pai Nosso.

Pai Nosso que estás nos céus – Introdução

3 pedidos em relação a Deus (em primeiro lugar)

Santificado seja o teu nome – Honra a Deus

Venha o teu reino – O Reino em primeiro Lugar

Seja feita a tua vontade assim na terra como nos céus – A Vontade de Deus

3 Petições pessoais:

Sustento

Perdão

Proteção

 

  1. Pai

Única religião do mundo que chama Deus de Pai (Aba em Aramaico, Av em Hebraico). Romanos 8.15: “o espírito de adoção, baseados no qual clamamos Aba Pai”.

Não estou diante de qualquer um. Não é um desconhecido. É meu pai. Diante dele, na primeira palavra, aprendo que devo ter reverência, respeito, obediência, santo temor, amor, relacionamento.

Cede tempo e espaço. Qualquer espaço que assumamos é por concessão de Deus. Só tem espaço que Deus cede, só tem espaço que Deus permite. Espaço que era de Deus, que é de Deus, que Deus compartilha. Ele quer ser chamado de Pai. Um pai que espera pela volta do filho.

A diferença entre as três religiões monoteístas: os cristãos são os únicos que chamam Deus de Pai.

Jesus veio para fazer-nos plenamente filhos. Viver plenamente a filiação.

 

Deus nos fez seus filhos. Posso chamar Deus de pai porque ele me amou e me salvou. Por meio de Jesus Cristo. Deus é nosso pai por causa de Jesus. A oração inicia-se de forma cristocêntrica. Só podemos orar porque Cristo morreu por nós. Por causa de Jesus podemos novamente nos relacionar com Deus, e agora como nosso Pai.

Como Pai, ele se relaciona conosco.

Como Pai, ele nos fez à sua imagem e semelhança (filhos: Gn 1.26 – Gn 5.3: Adão gerou um filho à sua semelhança, conforme a sua imagem, e lhe chamou Sete).

A semelhança com Deus se aplica ao seu caráter em nós. Seus atributos comunicáveis:

  • Amor
  • Graça
  • Misericórdia
  • Justiça
  • Santidade
  • Bondade

Porque ele é bom, podemos nos achegar a ele. Certos que nos acolhe com amor, misericórdia. Mas sabendo que ele é santo, justo, nos achegamos com reverência e temor. E como filhos, nos achegamos ao pai, buscando relacionamento, dependência e imitação.

Aplicação:

  1. Confiança: avião turbulento, o menino está tranquilo. Você não está com medo? Não senhora, meu pai é o piloto.
  2. Imitação: um dia eu ia jogar futebol, e peguei as chuteiras e coloquei na sala. Quando vejo, o Davi estava colocando seus pés dentro da chuteira do papai.
  3. Relacionamento: Pai do Filho Pródigo
  4. Dependência: Use toda a sua força. Menino tentando arrastar o móvel. O pai lhe mostra as mãos

 

2) Pai Nosso

Nosso, porque não sou filho único. O único deixou de ser por amor a mim. Chamo Deus de Pai por causa de Jesus. Deus e Pai do Nosso Senhor Jesus. Meu pai e do Senhor Jesus.

Não posso me achegar a Deus me esquecendo de meu irmão.

Gn 4.9: “Onde está o teu irmão?”. Essa pergunta também é feita a nós hoje. Não posso me achegar a Deus reconhecendo-o como meu pai e me esquecer de meu irmão.

Ao orar, levo em conta o meu irmão. Não é meu pai, é pai nosso. Não existe cristianismo centrado no eu, mas no corpo. Não existe relacionamento com Deus individual mas no corpo. Me relaciono com Deus no contexto de família da fé. Recebo bênçãos de Deus para abençoar outros.

Individualismo: Religião diabólica. Desigrejados.

É no corpo que Deus ordena a sua bênção. É orando por seus amigos que Jó tem sua vida transformada. É por esses que Cristo morreu na cruz. É por esses que devemos nós estar dispostos a morrer. Amo a Deus e amo ao meu próximo.

Como posso dizer amar a Deus se não amo meu próximo?

 

3) Pai Nosso que estás nos céus

Ao mesmo tempo que é nosso pai, ele é totalmente outro. Ele não é falho, ele não é limitado, ele não é temporal, ele não é fraco.

Seu trono está nos céus. Ele é o criador. Ao mesmo tempo que como pai, comunicou atributos a nós. Ele tem atributos que mais ninguém tem.

Atributos Incomunicáveis de Deus:

  • Infinitude em relação ao tempo: Eterno. Ele criou a eternidade (Pai da Eternidade)
  • Infinitude em relação ao espaço: Onipresente
  • Onisciente
  • Onipotente
  • Imutável
  • Soberano

Me achego a um Deus que tudo pode, tudo vê, tudo conhece, e está em todos os lugares. Não há para onde fugir de sua presença. A palavra não nos chegou à boca e ele já a conhece. Não me achego desconhecendo quem ele é, me achego com reverência, santo temor, e me relacionando com o Rei do Universo, que ao mesmo tempo é o meu pai, e quer o melhor pra mim. E me amou a ponto de entregar seu filho para morrer na cruz por mim.

Aplicação:

  • Oramos porque precisamos
  • Oramos porque precisamos nos relacionar com Deus
  • Para imita-lo
  • Com reverência
  • Com temor
  • Com confiança
  • Reconhecendo a sua paternidade
  • Reconhecendo o seu poder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: