Efésios 2.1-10: A Graça de Deus

A Graça de Deus – Efésios 2.1-10

Introdução:

No dia 23 de junho de 2018, 12 meninos com idades entre 11 e 16 anos, integrantes de uma escolinha de futebol na Tailândia, juntamente com seu técnico, de 25 anos de idade, entram em uma caverna para ver como era lá dentro. Pretendiam passar uma hora no máximo. Contudo, começou a chover, e eles ficaram encurralados, entrando cada vez mais para fugir da água que subiu cerca de três metros em pouco tempo. Eles ficaram presos lá por 17 dias. Após nove dias sem notícias, eles foram encontrados. E depois de oito dias de planejamento, e dezenas de mergulhadores, além da morte de um, eles foram todos resgatados com vida. Por 17 dias, estiveram com frio, fome e medo. Eles tentaram cavar para sair, cavaram quatro metros. Porém, sem alimento, e bebendo água que caía da rocha, eles não tinham condições alguma de saírem de lá por si mesmos.

A Graça age da mesma forma. Eles não podiam dizer: pode deixar que eu mesmo resolvo. Eles foram tirados de lá. Deus os resgatou.

 

1) a Graça traz vida quando toca a morte

Ele vos deu vida. Estávamos mortos. Respiramos. Mas há morte para todos os lados.

Quem éramos?

1) Estávamos mortos

A morte impera e reina no mundo. Todos morrem.

Quando Adão e Eva caem, a morte passa a reinar. Separação. Inversão de valores. Nunca ninguém havia morrido. Nenhum animal. Agora peles são colocadas sobre eles. Animais morreram para cobrir sua vergonha.

Debaixo do pecado vivemos seguindo o curso deste mundo. Filhos da desobediência. Contrários à Deus. Rebeldes. Filhos da ira. Sujeitos à condenação.

O curso deste mundo é um curso de destruição, miséria e morte. Avessos a tudo que Deus ama. Família, casamento, criação de filhos. Defesa do aborto. Defesa da morte. Prazer imediato (drogas, adultério, idolatria, busca por resolução de problemas rápidos). Igrejas fast-food seguindo o curso deste mundo.

A Graça de Deus transforma a morte em vida.

– mulher samaritana, Paulo, carcereiro de Filipos.

Ele sofreu a morte para nos dar vida. A morte tocou em Jesus.

Lázaro foi ressuscitado mas morreu novamente. A filha de Jairo. O filho da viúva de Naim. Porém quando a morte toca em Jesus, ela morre.

Quando Jesus toca a morte, diz o texto bíblico que mortos ressuscitam, saem do túmulo e entram na cidade.

John Owen: a morte da morte na morte de Cristo.

Ele vence a morte para nos dar vida.

As mesmas mãos que criaram o universo, que esculpiram o homem, as mãos que escreveram as tábuas da lei e que escreveram na parede de Belsazar é interpretada por Daniel, foram as mesmas que se estenderam para pegar toalhas e um jarro com água para lavar os pés de discípulos pecadores. Essas mesmas mãos foram estendidas para serem traspassadas por amor. As mãos do Senhor Jesus continuam estendidas para você para transformar sua história.

Como igreja devemos levar vida.

 

2) Estávamos escravizados (segundo o curso deste mundo).

Escravidão deste século: Éramos arrastados pelas correntes deste século.

Escravidão de Satanás: Cativos de Satanás, o príncipe da potestade do ar.

Escravidão da carne: seguindo a vontade da carne e dos pensamentos.

Ele veio para nos libertar. Uma nova mentalidade, uma nova vida, libertos. Livres das forças opressoras internas e externas. O mundo e Satanás fora, e nossa carne e pensamentos dentro.

 

3) Estávamos condenados

Éramos por natureza filhos da ira.

Qual ira? A ira de Deus. Deus é santo, Deus é justo, Deus é bom.

Deus reage contra o mal. Nós éramos maus.

Por natureza (phusei) – membros de uma raça caída.

O inferno é uma realidade. Todos merecíamos o inferno.

Ele cancelou o escrito de dívida que era contra nós.

 

2) a Graça é um presente dado a miseráveis

O que Deus fez?

Numa só palavra, Deus salvou-nos.

Pela graça sois Salvos (particípio perfeito) – enfatiza as consequências permanentes da ação salvadora de Deus no passado – são salvos e permanecerão salvos para sempre.

Três verbos enfatizam o que Deus fez:

  • Nos deu vida juntamente com Cristo
  • Juntamente com Cristo nos ressuscitou
  • Juntamente com Cristo nos fez assentar nos lugares celestiais em Cristo

EM CRISTO (união com Cristo).

Ele fez PELA GRAÇA.

Não poderíamos pagar. É sim gratuito dado por misericórdia e amor a miseráveis. Não foi porque Deus viu algo de bom em nós.

Por que Deus fez?

4 palavras:

Misericórdia – somente a misericórdia podia alcançar incapazes pois misericórdia é amor para com os totalmente privados de recursos. Hesed – amor pactual. Ele não nos pune como nós merecíamos ser punidos.

Amor – Nada merecíamos a não ser o julgamento, Deus nos amou quando éramos pecadores. História de amor – desde Gn 3.15 – o filho. Oseias e Gômer.

Graça – somente a graça poderia nos salvar do que merecíamos pois a graça é favor imerecido. Ele dá o maior presente a merecedores do pior castigo.

Bondade – porque Ele é bom.

Ex: Jean Valjean, Barrabás

 

3) A Graça transforma rascunhos em poemas

Um belo quadro pintado ao ser perfeitamente retratado não pensam no quadro em si mas em quem o pintou.

Pela graça sois salvos…

A salvação é mais do que o perdão. É a libertação da morte, da escravidão e da ira descritas nos vs 1 a 3. Inclui a totalidade da nova vida em Cristo.

Não fomos salvos por causa das nossas boas obras. Éramos uma obra quebrada, suja, escravizada. Ele nos salvou pela sua graça, misericórdia, amor e bondade para boas obras.

O propósito são as boas obras em Cristo. Temos que andar nas obras dele. Somos agora feitura de Deus. Poema de Deus – sua obra de arte. Sua obra prima. Criados em Cristo.

Poiema – feitura

Ktisthentes – criados

Duas palavras que falam da criação. Até aqui Paulo fala da salvação em termos de ressurreição dentre os mortos, libertação da escravidão e salvamento de uma condenação.

Agora, ele muda a figura. A salvação é descrita como uma nova criação.

Criação de Deus. Morte – Vida, Escravidão

– libertação, Condenação – Salvação.

Deus é quem está fazendo uma nova criação que há de culminar em Cristo para a glória de Deus. Nova criatura, andando em boas obras, livres, salvos.

 

Para a glória de Deus

Deus é o fim último de toda ação da igreja.

Paulo e Silas cantavam louvores a Deus por volta da meia-noite.

O fim último da igreja não é pregar, não é servir. O fim último da igreja é glorificar a Deus.

“Nosso maior medo não deve ser o fracasso, mas ser bem-sucedidos em algo que não importa.” – Francis Chan

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: