Juízes 15.9-20: A Vitória em meio às adversidades

Juízes 15.9-20 – A Vitória em meio às adversidades

Introdução:

2 Sm 23 – 3 mais valentes de Davi

O principal dos três era Josebe-Bassebete, ele agitou sua lança contra 800 homens e os feriu de uma só vez. O outro era Eleazar, este era valente, e em uma batalha lutou contra os filisteus até sua mão ficar grudada na espada. O 3º era Sama, ele certa vez, se colocou no meio de um terreno cheio de lentilhas quando Israel fugia dos filisteus e feriu sozinho a todos eles. Por causa dele o Senhor realizou grande vitória naquele dia.

Contexto:

Juízes: cada um fazia o que bem entendia. Eles abandonavam ao Senhor. Então sofriam, perdiam a proteção de Deus e eram escravizados pelos inimigos. Deus permitia que eles se tornassem escravos fisicamente, pois já eram escravos espiritualmente dos ídolos. Então, eles clamavam a Deus e Deus, por sua misericórdia e graça enviava um libertador.

Aponta para o Senhor Jesus Cristo. Ele é o verdadeiro libertador. O último juiz.

 

1) Um Homem Levantado por Deus (A vitória de uma mãe estéril)

História de Sansão

Seu nascimento foi profetizado.

O Senhor o separou antes de nascer.

Deus o escolheu para ser um nazireu (consagrado ao Senhor).

Deus era com ele (Jz 13.24, 25 – o SENHOR o abençoou. O Espírito do SENHOR passou a incitá-lo (era movido, lançado, empurrado pelo Espírito do Senhor). A palavra aqui é “perturbar”. Mesma de Daniel 2.1, 3: tive um sonho e está perturbado o meu espírito.

Deus é quem perturba Sansão contra os filisteus. Deus levanta Sansão com um propósito: parar o mal contra o seu povo.

Então Sansão se aproxima dos filisteus, movido pelo Espírito do Senhor. E lá ele percebe a maldade daqueles homens. Eles criam uma artimanha cruel ameaçando sua esposa para ganharem dele na sua aposta com os filisteus. E posteriormente eles matam sua esposa e toda a família dela.

Sansão, depois disso, mata muitos filisteus. Jz 15.8 diz: feriu-os com grande carnificina (grande matança) e habitou na fenda da rocha de Etã (um dos filhos de Zerá, filho de Judá).

Aplicação:

Deus levanta homens para servir. Para incitá-los. Quando temos o Espírito do Senhor, seremos movidos por ele.

Ilustração: Irmão André – Deus não está me mandando voltar.

Paulo é incitado por Deus a ir para os gentios, onde ele morreria.

Temos nós ouvido o clamor dos perdidos?

Temos nós nos movido em direção à vontade do Senhor?

 

2) Um Homem Traído por seus irmãos (Vitória em meio à traição)

Sansão procura abrigo em uma rocha de Etã, um neto de Judá, divisa com o território filisteu. Os habitantes daquela região são ameaçados pelos filisteus. Eles os procuram pedindo que lhes entreguem Sansão.

15 Vs. 11, 13 Três mil homens de Judá desceram então à caverna da rocha de Etã… “Somente vamos amarrá-lo e entregá-lo nas mãos deles. Não o mataremos. “

Sansão vai para a caverna para ficar protegido enquanto descansava. E aqui vemos seu próprio povo agindo contra ele. 3 mil homens de Judá descem para capturar Sansão, isto significa que a quantidade de filisteus que subiram contra Judá era muito maior que isto.

À semelhança de José, Sansão é traído pelos seus próprios irmãos. Pior ainda, Sansão estava lutando contra o inimigo deles, trazendo libertação para Israel, e eles estão dispostos a lutar contra Sansão e consequentemente contra o próprio Deus.

Paulo: “perigos entre gentios, perigos na cidade, perigos no deserto, perigos no mar, perigos entre falsos irmãos”. 2 Co 11.26

Provavelmente Paulo foi delatado por Alexandre, um irmão, que era um obreiro juntamente com Paulo. Mas que não apenas o abandonou mas voltou-se contra ele.

O que fazer quando somos feridos por “irmãos”? O que fazer quando somos traídos por aqueles a quem estamos ajudando?

Quando vemos a ingratidão, a insubordinação contra uma liderança levantada por Deus?

Três mil homens de Judá se levantam para lutar contra Sansão, temendo os filisteus. Sansão não luta contra eles. Ele sabe qual luta Deus o chamava a lutar. Um homem de Deus. Ele poderia matar a todos. Mas ele não levanta suas mãos contra seus irmãos.

Somos chamados a servir, mesmo em dificuldades. A honrar a Deus e obedecer à sua palavra, mesmo quando todos se curvam diante das adversidades. Todos podem se curvar, mas nós permaneceremos fieis.

Ilustração: José é traído mas não se vinga de seus irmãos, antes, é instrumento de Deus para libertá-los, livrá-los da morte e abençoa-los.

 

3) Um Homem Usado por Deus (Vitória frente aos inimigos)

Agora Sansão está amarrado diante de milhares de Filisteus. Provavelmente mais de cinco mil homens.

Jz 15.14: “o Espírito do SENHOR de tal maneira se apossou dele (tsalach – prosperar, avançar, progredir).

Ele é tremendamente usado por Deus em sua força. As cordas novas se tornam como fios de linho queimados e desfazem-se em suas mãos. Ele toma uma queixada de jumento e com ela feriu mil homens.

Mesmo traído por seus irmãos, Sansão foi grandemente usado por Deus para libertá-los. Nas suas adversidades, ele foi usado por Deus. Mesmo na sua morte.

15 Vs. 15 Encontrando a carcaça de um jumento, pegou a queixada e com ela matou mil homens.

O Espírito do Senhor novamente se apossa de Sansão, e as cordas que o amarravam são arrebentadas como linho fino. Ele pega a cabeça de um jumento morto e com esta ele luta contra milhares de homens. Ali ele mata mil homens sozinho. Os montes de homens iam subindo ao seu redor e ao final da batalha, aqueles que estavam lutando com ele batem em retirada, fugindo da batalha.

Aplicação:

Mesmo nas adversidades, Deus usa seus servos. Sansão lutou pelos motivos certos e contra o inimigo certo. Confiando na força do Senhor.

Somos chamados a lutar contra o mal. A parar o mal.

Nossas fronteiras estão sendo atacadas, e não podemos nos calar. Como paramos o mal? Vencemos o mal com o bem.

Devemos nos dispor a sermos usados por Deus como Sansão:

  • Há escolas, hospitais, presídios, vizinhança que precisam ser evangelizadas
  • Precisamos lutar contra o mal – o Aborto, as drogas, a prostituição, a corrupção tudo aquilo que destrói vidas
  • Plantação de igrejas
  • Envio de Missionários

E se todos seguirem o mal, nós não seguiremos. Permaneceremos firmes até o fim.

Ilustração: Mizael, Ananias e Azarias não se curvam diante da estátua de Nabucodonosor e são lançados na fornalha de fogo, tendo um grande livramento.

 

4) Um Homem Dependente de Deus (Vitória encontrando força na fraqueza)

Depois de uma grande vitória, vemos um homem dependente de Deus.

15 Vs. 18 Sansão estava com muita sede e clamou ao Senhor: “Deste pela mão de teu servo esta grande vitória. Morrerei eu agora de sede para cair nas mãos dos incircuncisos?”

Sansão clama ao Senhor. Ele reconhecia quem era Deus e tinha um relacionamento com Deus. De maneira nenhuma podemos pensar em Sansão como um homem de moral duvidosa que desperdiçou a graça de Deus sobre ele. Sansão mantinha seu pacto com Deus, e era consagrado a Deus desde o seu nascimento. Ele implora a Deus que lhe dê água. E Deus faz um milagre. Quando o servo de Deus clama, milagres acontecem.

Sansão clamou (qarah – gritar desesperadamente) ao Senhor. Sansão se curva diante de Deus, e por isso vence diante dos homens.

1) Ele sabia a quem clamar.

Ele não pede ajuda a Judá. Ele pede ajuda a Deus.

Em face das dificuldades devemos pedir ajuda de Deus. Essa semana oramos ao Senhor. Você apenas reclama das dificuldades ou está clamando?

Murmura contra os problemas ou tem jejuado para que Deus intervenha?

2) Sansão percebeu o risco que corria

Mesmo depois da vitória, Sansão percebeu que estava fraco. Na nossa fraqueza, devemos buscar fortaleza em Deus.

Devemos vigiar. Depois de grandes vitórias estamos mais vulneráveis. Devemos estar em constante contato com o Senhor.

3) Sansão reconheceu que a vitória veio do Senhor e não dele

A salvação foi dada por Deus. Sansão não é arrogante e prepotente. Ele confiou no Senhor para dar o livramento contra os filisteus, e confiou no Senhor para ser saciado.

Devemos sempre perceber a nossa fraqueza e a força do Senhor. Ele confiava em Deus. Temos nós confiado que Deus mudará as nossas circunstâncias ou apenas quebramos o terceiro mandamento murmurando?

Qual nossa expectativa em Deus?

4) Sansão viveu o segundo milagre

A Palestina é um lugar seco. Não havia água para Sansão beber, e o lugar mais próximo para ele chegar ele teria que caminhar por muito tempo. Ele estava desfalecendo. Desmaiaria, e aqueles que estavam vencidos e que fugiram dele, voltariam e o matariam.

Deus então lhe dá da água da rocha fendida. O mesmo que Deus faz para saciar a sede do seu povo no deserto.

Deus quer matar a nossa sede. Não há limites para o agir de Deus. Ele nos dará todos os milagres que necessitarmos.

Deus usa homens fracos para mostrar a sua força. Ele faz milagres em lugares impossíveis.

5) Devemos continuar perseverando, vigiando e confiando em Deus

Mesmo diante da traição, Deus usa um servo fraco, dando-lhe força para vencer. Ele cuida do seu coração, que sendo totalmente voltado para Deus pôde vivenciar dois milagres. Durante vinte anos, Deus deu vitória a Sansão contra os filisteus até que veio Dalila.

O inimigo de nossas almas sempre estará à espreita para nos tentar nas nossas fraquezas.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: