Mateus 6.22-23: Como você vê o mundo?

Mateus 6.22,23: Como você vê o mundo? 

Contexto:

O pecado exerce um efeito perturbador e desorganizador no homem. O efeito do pecado abalou todas as estruturas do homem: sentimentos, vontades e pensamentos, tudo isso é resumido em mente nas Escrituras. O homem foi criado para compreender o que vê, e uma vez compreendendo, agir.

Cristo diz: onde estiver o seu tesouro, aí estará o seu coração e a sua mente. O homem se torna um escravo das coisas criadas quando coloca seu coração e sua mente em qualquer coisa que não é o Senhor.

O que ocupa o nosso pensamento?

 

1) A Lâmpada do Corpo

A luz do corpo são os olhos. Assim como uma candeia ilumina para mostrar o caminho, os olhos mostram ao corpo qual caminho seguir.

“O espírito do homem é a lâmpada do SENHOR, a qual esquadrinha todo o mais íntimo do corpo”. (Pv 20.27)

Quando falamos de lâmpada do corpo, estamos falando da mente do homem. Não apenas a capacidade de enxergar bem ou mau. Não é de miopia física que Cristo está abordando, mas de miopia espiritual.

Muitos querem estudas as Escrituras sob a ótica das ciências sociais. Querem explicar a Bíblia sob a perspectiva do Marxismo, do Liberalismo, do Feminismo, do Machismo. Mas a Escritura deve ser interpretadas por ela mesma. Ela julga todas as coisas. Devo interpretar as ciências sociais à luz da Escritura e não o contrário.

O homem moderno acredita que sua razão é autônoma. Acredita que o Estudo Científico e os cientistas estão acima do bem e do mal. Defendem que a razão está acima da fé, e que esta não deve influenciar no pensamento. Apenas a ciência. Quando se fala de aborto, querem abarcar apenas posicionamentos científicos.

Quando o homem rejeita a relação com o Deus pessoal e transcendental, é obrigado a buscar outra fonte de sentido, transformando aquilo que é criação, imanente, e não necessário em um absoluto. Há muitos ídolos da mente hoje que foram transformados em absolutos:

  • O Marxismo (querem ler o mundo sob essa perspectiva)
  • A Ciência (tudo deve ser julgado pela ciência).

Cristo está falando sobre Cosmovisão. Francis Schaeffer, em seu livro “Como Viveremos”, disse que a cosmovisão: “é o filtro através do qual uma pessoa enxerga o mundo”.

Quais são os óculos pelos quais enxergamos a realidade?

 

2) Olhos bons (A LUZ)

A luz no contexto bíblico sempre esteve ligada a cumprir a vontade de Deus, enquanto trevas está ligado a viver em pecado. Cristo está falando que o nosso pensamento, nossos olhos, devem ser bons.

Quando Davi foi liberto das mãos de Saul e dos seus inimigos, ele fez um cântico onde expressou:

“Tu, SENHOR, és a minha lâmpada; o SENHOR derrama luz nas minhas trevas”. (2Sm 22.29)

Jó afirma: “Quem me dera ser como fui nos meses passados, como nos dias que Deus me guardava! Quando fazia resplandecer a sua lâmpada sobre a minha cabeça, quando eu, guiado por sua luz, caminhava pelas trevas”. (Jó 29.2,3)

“Lâmpada para os meus pés é a tua palavra, luz para os meus caminhos”. (Sl 119.105)

“Porque o mandamento é lâmpada, e a instrução, luz; e as repreensões da disciplina são caminho da vida”. (Pv 6.23)

 

A) Obra regeneradora do Espírito

Como podemos ter olhos bons? Somente pela ação regeneradora do Espírito Santo. Não há nenhum justo, nenhum sequer. Todos éramos obscurecidos de entendimento.

O Olho bom enxerga a beleza da santidade de Deus. Seus olhos foram abertos e agora vê. Ele percebe qual tesouro vale a pena. Ele não é seduzido por este mundo. Ele tem seus olhos na eternidade. Tem seus olhos espirituais abertos.

“Ele vos deu vida, estando vós mortos nos vossos delitos e pecados”. (Ef 2.1)

 

B) Entender e guardar a Lei do SENHOR

“Eis que vos tenho ensinado estatutos e juízos, como me mandou o SENHOR, meu Deus, para que assim façais no meio da terra que passais a possuir. Guardai-os, pois, e cumpri-os, porque isto será a vossa sabedoria e o vosso entendimento”. (Dt 4.5,6a)

“Dá-me entendimento, e guardarei a tua lei”. (Sl 119.34)

“Por meio dos teus preceitos, consigo entendimento, por isso, detesto todo caminho de falsidade”. (Sl 119.104)

“dá-me entendimento, para que eu conheça os teus testemunhos”. (Sl 119.125)

 

C) Obra santificadora do Espírito

Nosso entendimento deve continuar constantemente se voltando para as Escrituras.

O anjo da igreja em Laodicéia havia perdido a visão e não percebeu que a miséria e a pobreza e a nudez espiritual o haviam alcançado.

“nem sabes que tu és infeliz, sim, miserável, pobre, cego e nu. Aconselho-te que de mim compres ouro refinado pelo fogo para te enriqueceres, vestiduras brancas para te vestires, a fim de que não seja manifesta a vergonha da tua nudez, e colírio para ungires os olhos, a fim de que vejas”. (Ap 3.17b, 18).

“E não vos conformeis com este século, mas transformai-vos pela renovação da vossa mente”. (Rm 12.2)

 

D) Como se vê

Aquele que tem o olho bom, percebe que é pecador, e percebe que Deus é gracioso, perdoador e misericordioso.

“Eu sou um grande pecador e Cristo é um grande salvador”. John Newton

 

D) Consequência: Então todo corpo será luminoso

Estado de Bênção: “Bem-aventurados os que têm fome e sede de justiça porque serão fartos”. (Mt 5.6)

A Boa Vontade do Senhor: “para que experimenteis qual seja a boa, agradável e perfeita vontade de Deus”. (Rm 12.2b)

A Salvação: “desde a infância, sabes as sagradas letras, que podem tornar-te sábio para a salvação pela fé em Cristo Jesus”. (2Tm 3.15)

 

3) Olhos maus (AS TREVAS)

A) Drogando a mente

Assim como as drogas e bebidas fortes obscurecem o entendimento, o homem caído tem sua mente obscurecida pelo pecado. Ele sofre uma ilusão de pensar ser autônomo e de estar no controle de todas as coisas. Evita a realidade a todo custo.

Mentalidade obscurecida. Eles têm olhos, mas o que veem não entendem. É uma imagem distorcida.

Ilustração: Determinada senhora tinha o péssimo costume de vigiar a vida alheia e fazer comentários maldosos de quem ela vigiava.

Uma jovem senhora mudou-se para a rua onde ela morava e as duas dividam a mesma área de convívio.

A bisbilhoteira começou a difamar a sua nova vizinha, como uma mulher porca, que suas roupas no varal eram tão sujas que nem pareciam lavadas.

Fazendo este comentário a uma visita, esta se levantando com um lenço na mão limpou a vidraça da bisbilhoteira e constatou que as roupas no varal da vizinha eram alvas como a branca lã de tão límpidas que eram.

 

B) O prazer entorpece: a busca pelo pecado

“Olhar altivo e coração orgulhoso, a lâmpada dos perversos, são pecado”. (Pv 21.4)

“não mais andeis como também andam os gentios, na vaidade dos seus próprios pensamentos, obscurecidos de entendimento, alheios à vida de Deus por causa da ignorância em que vivem, pela dureza do seu coração, os quais, tendo-se tornado insensíveis, se entregaram à dissolução para, com avidez, cometerem toda sorte de impureza”. (Ef 4.17-19).

 

C) A Idolatria do pecado (cegueira)

O olho mau não consegue enxergar a graça de Deus. É um olho cego para aquilo que é belo, divino. Cego para a vontade de Deus. Incapaz de perceber quem Deus é. Não desfruta do Criador, da sua presença e nem da sua redenção. Criam seus próprios deuses.

“Inculcando-se por sábios, tornaram-se loucos(…) pois eles mudaram a verdade de Deus em mentira, adorando e servindo a criatura em lugar do Criador”. (Rm 1.22)

“Porque lhes dou testemunho de que eles têm zelo por Deus, porém não com entendimento”. (Rm 10.2)

 

D) Como se vê

Enxerga a si mesmo como seu herói. Como grandioso. O centro do universo. Seja feita a sua vontade e ele é seu próprio rei e redentor. Ele não precisa de um salvador e por isso perecerá.

“É melhor reinar no inferno do que servir no céu”. John Milton

O problema é que no inferno todos estão debaixo do governo de Deus também.

 

 E) A Consequência do pecado

“Portanto, o meu povo será levado cativo, por falta de entendimento, os seus nobres terão fome, e a sua multidão se secará de sede”. (Is 5.13)

“O meu povo perece porque lhe falta conhecimento”. (Os 4.6)

“nos quais o deus deste século cegou o entendimento dos incrédulos, para que lhes não resplandeça a luz do evangelho da glória de Cristo”. (2Co 4.4)

“porque o salário do pecado é a morte”. (Rm 6.23a)

 

Conclusão:

Onde está o nosso tesouro? Com quais óculos temos visto a realidade? Qual é a nossa agenda? Quais os nossos objetivos? Como enxergamos o mundo ao nosso redor? Onde está o nosso prazer?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: