1Samuel 17: Pelo que lutar e como lutar

1Sm 17: Pelo que lutar e como lutar

A história de Davi e Golias é uma das mais famosas das Escrituras. Ela nos ensina Pelo que lutar e como lutar.

Na Bíblia temos muitas metáforas que apontam para um contexto de batalha.

⁃Combati o bom combate (2Tm 4.7; 1Tm 6.12).

⁃Bom soldado de Cristo (2Tm 2.3)

⁃Armadura de Deus (Ef 6.11)

⁃Lutando juntos pela fé (Fp 1.27)

⁃Nenhum soldado se envolve em negócios dessa vida, mas em agradar aquele que o arregimentou (2Tm 2.4).

Há muita luta em nossos dias. Luta por partidos políticos. Luta por espaços. Por vaidades.

Pelo que temos lutado? E como temos lutado?

 

1) Lutando pela glória de Deus 

O texto se inicia mostrando uma cena terrível. Dois exércitos, um gigante: Golias. Israel amedrontado diante dele.

Os versículos 5 a 7 trazem detalhes vívidos desse herói de guerra filisteu.

Seu capacete é de bronze.

A couraça sobre seu peito é de escamas de bronze e pesava 60 quilos.

As caneleiras na perna eram de bronze e tinha um dardo de bronze pendurado nas costas.

A haste da sua lança era grande e a ponta de ferro pesava mais de sete quilos.

Para piorar, Golias tinha dois metros e noventa centímetros de altura.

Ele é invencível, intocável, impenetrável. Todos de Israel ficaram paralisados diante dele. Era uma duelista que infundia medo. O rei, seus exércitos e o povo tremia de medo. Durante quarenta dias o gigante afrontou os exércitos de Israel. Ninguém tinha coragem de lutar contra ele. A voz do povo era de total pessimismo.

Porém, então a cena muda:

Temos outro personagem apresentado. Ele é Davi, um dos 8 filhos de Jessé.

Um pequeno mensageiro. Um pastor. Ele não tem armas. Ele é pequeno, ruivo, sem cicatrizes no rosto, de boa aparência. Tem apenas 17 anos de idade. E então ele ouve os relatos sobre Golias.

Mas Davi não deixou o pessimismo do povo roubar a sua coragem. Ele enfrentou o gigante e o venceu. A voz do povo é uma voz de fracasso. As pessoas comentam sobre a crise. Elas estão derrotadas pela crise. Eles só olham para a altura dos gigantes.

Mas é no tempo de crise que se revelam os heróis. É no ventre da crise que nascem os vencedores.

Vs. 26 – quem é esse incircunciso que luta contra a glória de Deus

Aqui temos a primeira vez que Davi fala. Davi não tem medo. Ele teme a Deus.

Davi coloca-se em risco para lutar pela glória de Deus. Isso não se trata de Israel ou do exército. Confiar no Deus vivo não basta?

Deus está no centro. Isso se trata da glória de Deus.

Golias achava que estava desafiando os exércitos de Israel, mas estava desafiando o exército do Deus vivo.

O exército de Israel estava desesperado porque viam apenas um gigante e um exército filisteu muito bem armado. Eles são impenetráveis, indestrutíveis, muito superiores.

Davi vê sob outra perspectiva: ele inclui Deus na história e então a história muda.

– Davi não ouve as críticas a seu respeito, ele deseja a glória de Deus

  1. A crítica machuca quando vem de alguém que está acima de nós – Eliabe era o irmão mais velho.
  2. A crítica machuca quando questiona nossas motivações – Eliabe achou que Davi era motivado pela presunção.
  3. A crítica machuca quando é contínua – “Que fiz eu agora?” – Eliabe estava criticando Davi sempre.
  4. A crítica machuca quando vem de pessoas que nos conhecem a muito tempo. Eliabe cresceu com Davi. Era seu irmão. Era da própria família. Quando mais íntima é a relação, mas dolorosa é a crítica.
  5. A crítica machuca quando vem de pessoas que não acreditam em nós – v. 31-33 – “Você não pode…”; “você não tem experiência”; “você é ainda muito jovem”.

Toda situação em nossas vidas afetam a glória de Deus. A santidade do nome de Deus. Como reagimos, pelo que lutamos e como lutamos.

Ilustração: certa feita em uma cruzada nos EUA. Os pastores se reúnem e sugerem o nome de D. L. Moody para ser o pregador. Um deles se revolta: D. L. Moody tem o monopólio do Espírito Santo? Somente ele? Um pastor sênior responde: Certamente que não. Mas o Espírito Santo tem o monopólio de D. L. Moody.

Deus tem o monopólio do nosso coração?

Davi era um homem segundo o coração de Deus. Suas batalhas não se tratavam de sua honra, de seu nome, de suas vontades, mas da glória de Deus.

Quais batalhas lutamos?

Contra quem temos lutado?

Estamos nós falando contra o próprio povo de Deus? Nos degladiando? Lute pela glória de Deus.

Golias é colocado no texto como um guerreiro, um herói de guerra. Davi o chama de incircunciso filisteu. Sabe quando você tem medo do adversário e fala com respeito? Golias não tinha medo de Israel. E Davi não tinha medo de Golias. Ele temia a Deus.

 

2) Lutando com as armas certas 

Vs. 33- você não tem condições de lutar contra ele. É jovem, é fraco, é inexperiente.

Lutar pela glória de Deus não necessita de títulos, de ser grande ou pequeno, experiente ou não.

Devemos lutar pela glória de Deus com as armas de Deus. Não vem de nós a vitória. Saul colocou sobre Davi sua armadura. A cena era terrível. Vemos um gigante horripilante. E uma cena trágica e cômica ao mesmo tempo. O desafiante de Golias sequer cabe na armadura, ele não consegue nem andar.

Vs. 38 / vs. 5

Temos uma similaridade entre a armadura de Golias e a armadura de Saul. Armadura com armadura, arma com arma. Golias está armado assim, então o único jeito de lutar com ele é usando as mesmas armas que ele tem. Bronze com bronze.

Uma disputa entre gigantes. Uma luta por poder.

Essa é a ideologia do poder. A obsessão por poder. O mundo está cheio de conflitos. Israel x Palestina. Corinthians x Palmeiras. Calvinistas x Arminianos.

A fascinação por quem tem mais recursos, mais experiência, mais títulos, mais importância, mais seguidores.

A ideologia de poder. Mas esquecemos uma coisa. A batalha se tratava da glória de Deus, pela reputação de Deus. Não se tratam de recursos humanos, mas da força que vem de Deus.

Vs. 40 – cajado, funda, 5 pedras. Mas essas não são as verdadeiras armas de guerra.

No vs. 45 temos mais uma arma: “eu venho contra ti em nome do Senhor”. A sua real arma.

Deus entregará você em minhas mãos. Davi estava lutando pela glória de Deus, mas se lembrando que Deus luta por ele.

Muitos lutam pelos motivos certos mas com as armas erradas.

Deus espera que lutemos por sua glória, sem poder, sem recursos, mas não importa. No nosso trabalho, faculdade, na igreja.

 

3) Lute pela glória de Deus, lembrando que Deus luta por você. 

Deus luta por você. Quando decidimos honrar o nome de Deus, Deus honra o nome dele em nossas vidas.

Deus lutou por nós na CRUZ.

Um gigante a ser derrubado. A morte e o pecado. Cristo os derrotou por nós.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: