Salmo 7.9-11: Que Deus nos defenda

QUE DEUS NOS DEFENDA

“Cesse a malícia dos ímpios, mas estabelece tu o justo; pois sondas a mente e o coração, ó justo Deus. Deus é meu escudo; ele salva os retos de coração. Deus é justo juiz, Deus que sente indignação todos os dias”. Salmos 7.9-11

Davi escreve esse salmo depois de saber que Cuxe, o benjamita, havia falado calúnias a seu respeito. Cuxe havia dito a Saul que Davi não era leal, que era um mentiroso, um traidor. Davi, mesmo sendo perseguido e estando sob a fúria de Saul, que tentara mata-lo por diversas vezes, jamais foi desleal com Saul, mesmo quando esteve em condições de matar aquele que o queria destruir. Diante da calúnia, difamação, traição, Davi ora a Deus. Davi não procura vingança, mas espera de Deus a justiça.

 

Davi, nos primeiros versículos, reconhece que o Deus que tudo vê, é aquele que faz justiça. Davi não era culpado daquilo que o estavam acusando. E por isso clama para que Deus o salve, o livre. Além disso, clama para que a justiça de Deus seja feita. Houve quebra do nono mandamento (não dirás falso testemunho contra o teu próximo), e Davi espera que a malícia dos ímpios seja cessada. Não é ele quem cessará, mas o próprio Deus. Assim, Deus acabará com toda maldade, e firmará aqueles que são justos. Mas encontramos um problema no salmo. Quem é justo? Quem não peca? Por causa do pecado humano, Deus sente indignação todos os dias. Se Deus destruir toda maldade, então nós também seremos destruídos. Como podemos escapar desse juízo? Davi responde a essa pergunta dizendo: “Deus é o meu escudo; ele salva os retos de coração”.

 

Deus é quem protege aqueles que creem nele. Diante da santidade de Deus, todos nós seríamos condenados. Contudo, o próprio Deus, enviou seu filho, Jesus Cristo, para cumprir a justiça de Deus em nosso lugar. Por meio de Jesus Cristo temos o nosso coração purificado, e podemos ser então justificados, declarados justos diante de Deus. Davi sofreu calúnias injustamente, mas ainda sim era pecador. Cristo sofreu sem cometer pecado algum, para que Deus nos preservasse. Para que pudéssemos ser defendidos por Deus, Cristo foi agredido em nosso lugar. Quando formos caluniados, injustiçados, voltemos os nossos olhos para aquele que sofreu ainda mais por amor a nós, e esperemos dele a salvação.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: