Salmo 146: Confiança no SENHOR

Proposição:Para receber a Bênção de YHWH: Louve ao Senhor sempre, Não deposite sua confiança em outros, Tenha sua esperança e confiança no Senhor.  

Introdução: 

Nos últimos dias passamos 6 dias na UTI, indo e voltando ao hospital. Sarinha teve algumas complicações respiratórias que a fizeram ter um pneumotórax e uma infecção. Tiveram que furar seu peito para retirar o ar que estava fora dos pulmões. Seu estado era grave. 

Me lembrei do Salmo 146, que nos ensina que devemos louvar ao Senhor em todo o tempo e nossa confiança e esperança devem estar no Senhor e em mais ninguém. 

Contexto: 

O Salmo 146 faz parte da quíntupla doxologia do Saltério (146-150). Esses salmos são chamados de Salmos de Aleluia porque começam e terminam com Hallelu Ya (Louvem a YHWH). São Salmos que começam e terminam com Aleluia: Salmos 111-117, Salmo 135 e Salmos 146-150. Hallelu Ya só ocorre no livro dos Salmos. E só acontece no final do livro 4 pela primeira vez. Os últimos três salmos do quarto livro são as primeiras vezes que acontecem as palavras Hallelu Ya. Começa e termina com Hallelu Ya. Por fim os Salmos 146-150 – todos começam e terminam com Hallelu Ya (tradução as vezes: Louvem o Senhor). Frase muito apropriada para o quinto livro: Louvai a YHWH. 

Aleluia no NT aparece apenas no final do livro de Apocalipse (Cap. 19). Depois que todos os inimigos foram derrotados. Numerosa multidão diz: Hallelu Ya. Todos diziam Hallelu Ya. (vs 3-6). Aqui, no Livro V, depois que o povo foi liberto dos seus inimigos, e novamente congregado, eles são chamados a louvar o Senhor. 

O salmo 146 compartilha a tríplice estrutura comum do gênero hinário: uma introdução, um corpo e uma conclusão. A introdução e a conclusão são frequentemente idênticas, e nesse salmo não é uma exceção, pois começa e termina com “Aleluia”, embora a introdução e conclusão são estendidas: Introdução (vv.1-2); Corpo (vv. 3-9); e conclusão (v. 10). 

A introdução é uma convocação dupla para louvar a Deus e duas auto-exortações. O corpo do salmo oferece um contraste. Primeiramente, o salmista exorta a não confiar nos príncipes mortais que são impotentes para salvar (vv. 3-4). Em vez disso, eles devem confiar em YHWH que, como Criador cósmico, é fiel. Ele é o rei cósmico, e seu reino fiel é caracterizado por seu cuidado eterno pelos pobres e necessitados. Esta característica de YHWH faz dele confiável. Assim, o salmo é didático, e seu elemento didático provavelmente deriva de elementos de sabedoria cuja a presença torna-se mais evidente pela palavra bem-aventurado (ashere – v.5). No entanto, a principal preocupação do salmo se torna evidente em seu contraste: em quem Sião confiará: nos príncipes humanos mortais (vv. 3-4) ou no Deus de Jacó? (vv. 5-9), o Criador e Sustentador? A resposta para o salmista é cristalina: devemos confiar em YHWH.

1) Louve ao Senhor sempre (vs. 1-2)

A abertura  Hallelu Ya“Louvem YHWH” é plural, dirigida à toda congregação, mas o salmista se dirige a si mesmo: “Louva, ó minha alma a YHWH”. O versículo 2 acrescenta uma determinação: “Louvarei YHWH durante a minha vida; cantarei louvores ao meu Deus, enquanto eu viver”. O salmista prega para si mesmo e nos ensina a fazer o mesmo.  

Enquanto eu viver denota que o louvor a Deus independe das circunstâncias. Mesmo nas provações e nas dificuldades somos convocados a pregar para nossa alma exortando a nós mesmos a louvar a YHWH. O povo do Senhor pode passar por alições como o próprio salmista relata: ser oprimidos (vs. 7), passar fome (vs. 7), ser presos (vs. 7), cegos (vs. 8), ficar abatidos (vs. 8), peregrinos (vs. 9), órfão e viúvas (vs. 9). Mesmo diante de todas esses problemas, Deus é quem sustenta e continua governando o universo e deve ser louvado, mesmo na aflição. 

O apóstolo Paulo dá uma lista semelhante (Rm. 8.35): tribulação, angústia, perseguição, fome, nudez, perigo e espada. Então ele acrescenta (Rm. 8.37): “Em todas estas coisas, porém, somos mais que vencedores, por meio daquele que nos amou”.

Desta forma, o nosso louvor a Deus não pode depender de momentos ou ser apenas nas vitórias, porém, o verdadeiro adorador louva o Senhor em todo o tempo e em todas as circunstâncias. 

Ilustração:Horatio Sppaford (autor do Hino “Aflição e Paz”. Refrão: Sou feliz com Jesus. Escreveu a letra depois de ter perdido bens em um incêndio em Chicado, a perda de um filho por enfermidade, e a perda das quatro filhas em um naufrágio). 

2) Não deposite sua confiança em outros (vs. 3-4) 

“Não confieis em príncipes, nem nos filhos dos homens, em quem não há salvação. Sai-lhes o espírito, e eles tornam ao pó, perecem todos os seus desígnios”. 

O Louvor a Deus está diretamente relacionado à confiança, pois louvaremos àqueles em quem confiamos. E aqui o salmista diz que o homem não deve elogiar os homens, e nem confiar neles. Diante das dificuldades, não são os príncipes e nem os poderosos que podem ajudar o povo de Deus, mas o Senhor. O servo do Senhor não precisa se curvar diante de nenhum homem para ser protegido, ele deve se curvar apenas diante do Senhor, que o protege. 

Se confiamos em pessoas influentes em busca de ajuda, é provável que nos desapontemos. Mesmo que eles ajam como esperamos, estaremos propensos a louva-los, em vez de ao Senhor. Se confiarmos no Senhor, sabemos que ele é quem direciona o coração dos reis (Provérbios 21.1), e então louvaremos ao Senhor quando aqueles que estão em altos cargos nos mostrarem favor. 

            Os homens poderosos são mortais e são pó. Seus desígnios perecem de um dia para o outro. Confiar em um homem é loucura pois ele não pode determinar nem a sua própria sorte, quanto mais a nossa. Aqueles que confiam nos poderosos, devem saber que eles estão a um sopro da sepultura. Há um jogo de palavras hebraico entre homem (adam) e terra (adamah). Vem de Gênesis 3.19, onde Deus pronunciou a maldição sobre Adão de que ele retornaria ao pó, “pois dela foste formado; porque tu és pó e ao pó tornareis”. Isso nos mostra a fraqueza do homem, por mais forte que pareça ser. Nabucodonosor é um grande exemplo disso em Daniel 4. 

Jeremias diz (17.5): “Assim diz o Senhor: Maldito o homem que confia no homem e faz da carne mortal o seu braço, e aparta o seu coração do Senhor.” Então no verso 6 ele diz que tal pessoa é como um arbusto no deserto. Em Jeremias 17.7 temos: “Bendito o homem que confia no Senhor e cuja esperança é o Senhor”. Ele então compara-o a uma árvore plantada junto às águas, que pode suportar uma seca. 

            Ilustração:Homem que não confiava em Deus para dar o dízimo. Então alguém lhe diz: Se eu garantir que te darei o dinheiro que faltar no final do mês, se você der o dízimo, você daria o dízimo neste mês? O homem então responde: Se garantisse que me compensaria se faltasse, então sim. Ao que ele ouve: Você estaria disposto a confiar em um homem que tem pouquíssimos recursos como eu, mas recusa-se a confiar em Deus que é dono de todas as coisas? 

            Podemos esperar pouquíssimo dos homens, mas podemos esperar muito de Deus. Portanto, para receber a bênção de Deus, louve-o sempre (146.1-2). Para receber sua bênção, não confie nas criaturas, mas no Criador (146.3-4). 

3) Tenha sua esperança e confiança no Senhor (vs. 5-10) 

      O salmista agora, inicia a última parte do Salmo com a palavra ashere(bem-aventurado). 

A palavra ashereocorre em cada um dos cinco livros do Saltério, e é usada pelo Senhor Jesus Cristo no Sermão do Monte, sendo traduzida para a palavra grega makarios. Neste caso, temos a tese principal do Salmo 146: “Bem-aventurado aquele que tem o Deus de Jacó por seu auxílio, cuja esperança está no SENHOR, seu Deus”. 

            A expressão “bem-aventurado” (אַשְׁרֵי – ashere) ocorre frequentemente no Saltério, e exibe elementos de sabedoria cuja principal característica é exortar positivamente os ouvintes à ação correta. Neste caso, aquele que é abençoado, busca ajuda e espera em YHWH, de quem vem a salvação e que traz a sensação de bem-estar, porque ele executa a justiça especialmente para os oprimidos, aqueles que deveriam ter sido protegidos pelos reis humanos. No versículo 6, a expressão “Deus de Jacó”, é escolhida por um motivo. Todos os três patriarcas: Abraão, Isaque e Jacó são mencionados no Saltério, mas Jacó recebe mais atenção do que os outros. A frase “Deus de Jacó” é tipicamente associada a um refúgio para o Seu povo.[1]O “Deus de Jacó” é o protetor de seu povo. 

            Ao se dirigir a YHWH como Deus de Jacó, ele alude à história de Jacó, que não confiava no Senhor, e enganava para ser abençoado. Porém sua história nos ensina que ele não precisava disso. Quando chega à terra de Labão, Jacó pôde perceber que Deus o abençoava, mesmo quando Labão tentava engana-lo. Ele não merecia, era um enganador, mas Deus o amou e o abençoou. Deus mudou seu nome e fez dele uma grande nação. Da mesma maneira, somos convocados a confiar no Deus que mudou a sorte de Jacó e pode mudar a nossa. 

Vs. 6: Devemos confiar em YHWH porque ele é o criador dos céus e da terra, do mar e tudo que neles há, e porque sua fidelidade dura para sempre. (ELE É O CRIADOR TODO-PODEROSO E ELE É FIEL)

Confiamos no Senhor porque ele é quem criou e sustenta todas as coisas. Ele tem todo poder e é grandioso. Seu poder e majestade devem nos levar a confiar e esperar nele. Além disso, o salmista nos lembra da fidelidade de Deus. YHWH mantém para sempre a sua fidelidade. O termo emethtem o sentido de confiabilidade, estabilidade. Essa é uma característica de YHWH e é frequentemente associada a outro atributo de Deus hesed(amor inabalável, misericórdia).[2]Seus atos salvíficos em nome de Israel foram um exercício de sua emethhesed.[3]O compromisso da aliança de YHWH com seu povo permanece para sempre imutável.

Vs. 7-9: Podemos confiar em YHWH porque ele cuida dos necessitados (ELE SE DELEITA EM CUIDAR DAQUELES QUE NECESSITAM)

Vs. 7: YHWH faz justiça aos oprimidos e dá pão aos que tem fome. YHWH liberta os encarcerados. 

Primeiro, YHWH faz justiça aos oprimidos. Os homens maus e poderosos sempre oprimiram o povo de Deus desde o Egito com Faraó. E Deus sempre vem em amparo ao seu povo, trazendo juízo aos opressores e libertação aos oprimidos, como aconteceu no Êxodo quando o Senhor enviou dez pragas ao Egito. Jesus Cristo foi quem satisfez a justiça de Deus em nosso lugar.

YHWH  dá pão aos que tem fome. Assim como o Senhor sustentou o seu povo no deserto enviando maná diariamente, ele jamais permitirá que seu povo esteja à míngua, antes ele é quem os sustenta. Jesus Cristo é o Pão da Vida que veio para trazer alimento para nossa alma.

            YHWH liberta os encarcerados. Eles podem ser presos injustamente, como José ou Pedro, ou devido à sua própria rebelião quando foram exilados para a Babilônia. Entretanto, o Senhor é aquele que os liberta e cuida dos seus. Jesus Cristo levou sobre si a nossa pena para nos trazer libertação. Ele é aquele que veio cumprir Isaías 61.1-2.

Vs. 8: YHWH abre os olhos aos cegos, YHWH levanta os abatidos, YHWH ama os justos. 

            YHWH abre os olhos aos cegos. Em todo o AT não temos nenhum relato de cura de cegos. Jesus Cristo em seu ministério, curou cegos de nascença. Ele veio para abrir os nossos olhos e curar-nos da cegueira espiritual. 

            YHWH levanta os abatidos. Jesus Cristo em Mateus 11.28-30 diz: “Vinde a mim todos os que estais cansados e sobrecarregados, e eu vos aliviarei. Tomai sobre vós o meu jugo e aprendei de mim, porque sou manso e humilde de coração; e achareis descanso para a vossa alma. Porque o meu jugo é suave e o meu fardo é leve”. 

            YHWH ama os justos. Jesus Cristo é aquele que veio para satisfazer a justiça de Deus em nosso lugar. Éramos pecadores, inimigos de Deus, filhos da ira. Mas por meio de Cristo somos justificados, declarados justos diante de Deus. Transportados do império das trevas para o Reino do Filho do seu Amor. Da ira para o amor. 

Vs. 9: YHWH guarda o peregrino, ampara o órfão e a viúva, porém transtorna o caminho dos ímpios. 

Este versículo apresenta três classes de pessoas em Israel que precisavam especialmente de cuidado e proteção. Eles são os peregrinos (gerim), o órfão (yatom) e a viúva (almanah). Na Torah temos diversas leis que visam o amparo destes grupos de pessoas. Em Deuteronômio 10.18 temos: “que faz justiça ao órfão (yatom) e à viúva (almanah) e ama o estrangeiro (ger), dando-lhe pão e vestes”. Mencionados juntos no Salmo 94.6, eles são pessoas indefesas que precisam de proteção e que são mortos pelos ímpios. Eles não tinham meios para se defender. Eles não têm ninguém para protegê-los. A sociedade em geral, portanto, tem a responsabilidade de cuidá-los e protegê-los conforme descrito nas leis mosaicas.[4]Essa ação de cuidar e proteger os fracos reflete o caráter de YHWH, que é o defensor dos impotentes.

Portanto, o ponto do salmista é que, quando somos fracos e necessitados, devemos confiar no Senhor para nos abençoar. Assim, o salmista nos ensina: (1) que o Senhor é capaz de abençoá-lo porque Ele é o Criador Todo-Poderoso; (2), Ele é para sempre fiel; (3) Ele se deleita em sustentar os necessitados.

Vs. 10: YHWH reina para sempre; o teu Deus, ó Sião, reina de geração em geração. Aleluia! 

Uma das principais funções do rei na antiga Israel era manter a justiça e a paz. O ofício do Rei era defender, proteger e resgatar os fracos dos fortes, e garantir a justiça para aqueles que foram injustiçados. No decorrer da história, os governantes mortais, os príncipes não conseguiram fazê-lo. Em contraste, o caráter do reino de YHWH é mostra sua fidelidade e cuidado para com seu povo, especialmente os impotentes e necessitados. O título de Craig Broyles para o Salmo 146, “O ajudador de quem não pode se ajudar”, captura bem o reinado de YHWH.[5]As atividades de YHWH em favor dos oprimidos, famintos, estrangeiros, órfãos e viúvas demonstram o governo de YHWH. A frase “YHWH reina para sempre”, é a esperança do salmista para Israel. Com esta frase, o salmista convida Sião a confiar em YHWH. Eles não precisam de mais nada, porque o Deus Todo-Poderoso, que reina para sempre é quem os guarda e em quem eles podem confiar pois sua fidelidade dura para sempre. Louvado seja o nome do Senhor! Hallelu Ya! 

O Rei Messiânico que veio para reinar para todo sempre é Jesus Cristo, aquele que deve ser o centro da nossa adoração. Lucas afirma em Lucas 1.33: “ele (Jesus) reinará para sempre sobre a casa de Jacó, e o seu reinado não terá fim”. Ou seja, ele é o Rei Eterno. Lucas, cita neste texto o Salmo 145.13 que fala do reino de Yahweh que é o reino de todos os séculos. Lucas ainda afirma em Atos 4.12: “E não ha salvação em nenhum outro, porque abaixo do céu não existe nenhum outro nome, dado entre os homens, pelo qual importa que sejamos salvos”. Lucas afirma que somente somos salvos por meio de Jesus Cristo. Em Isaías 43.11 diz: “Eu, eu sou o SENHOR, e fora de mim não há salvador”. Desta forma, é correto afirmar que Jesus Cristo é o SENHOR do Antigo Testamento, o Rei e Salvador. 

Conclusão

Muitos estão em busca das bênçãos de Deus. Como podemos ser abençoados segundo o Salmo 146? Devemos louvar ao Senhor e confiar somente nele. Ele é aquele que nos sustenta e governa as nossas vidas. Ele é quem se deleita em cuidar daqueles que precisam. Ele é aquele que se mantém fiel para todo o sempre e que decidiu nos amar e para isso enviou seu filho para quitar a nossa dívida e sermos declarados justos diante do Pai. Na aviação, quando um avião vai decolar, existe uma velocidade, chamada de V1.  É a velocidade de decisão, em que a tripulação técnica decidia pelo abortamento (RTO) ou pelo prosseguimento da decolagem. Quando o V1 é ultrapassado, não há mais retorno. Não é possível mais abortar. Já ultrapassamos o V1 em nossa confiança e temor a Deus? 


[1]Cf. Sl. 46.8, 12. 

[2]Cf. Salmo 115.1

[3]Cf. Salmo 98.3

[4]Cf. Êxodo 20.10; 22.22; 23.9. 

[5]BROYLES, Craig C.  Psalms.Peabody: Hendrickson, 1999, p. 511.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: