Efésios 2.11-22: O Plano do Deus Triúno

Ef 2.11-22

Em 5 de agosto de 2010, parte da mina de San José, no Chile, desmoronou. A tragédia deixou 33 mineiros presos a quase 700 metros de profundidade, com temperaturas de 40ºC, elevada umidade e quase nada de comida ou água potável. As previsões iniciais eram de que não haveria sobreviventes, mas, 17 dias depois do acidente, uma mensagem chegou à superfície: “Estamos bem no refúgio, todos os 33”.Um dos mineiros mais velhos, Omar Reygadas, relatou à DW as grandes dificuldades que eles enfrentaram. “Fomos encontrados 17 dias depois do acidente. Tínhamos pouquíssima comida e estávamos sobrevivendo com uma colher de chá de atum em conserva cada um, a cada 72 horas. A única água que havia era aquela suja e oleosa que normalmente usávamos para limpar as máquinas de mineração”, conta Reygadas.Foram 69 dias vivendo no subterrâneo. Em 13 de outubro de 2010, os mineiros foram trazidos de volta à superfície, um por um, com ajuda da chamada cápsula Fênix – um compartimento metálico de resgate projetado pela Nasa. As cenas foram vistas ao vivo por milhões de pessoas mundo afora.12 meninos e o técnico que passaram 9 dias na caverna na Tailândia. A Graça age da mesma forma. Eles não podiam dizer: pode deixar que eu mesmo resolvo. Eles foram tirados de lá. Deus os resgatou. 

1) Vs 11, 12 – quem éramos no passado

vs 1 a 3 fala de todos no estado de pecaminosidade. Agora nos vs 11 e 12, Paulo foca no estado dos gentios.O que é ser gentio. Nascer em um povo pagão. Não havia esperança verdadeira do Cristo. Não havia promessa para esperar (ainda que tivesse não a conheciam). E portanto estavam sem Deus pois não buscavam a sua palavra e não viviam na sua lei. É como alguém criado no espiritismo se converter. Há uma grande diferença. O que Deus fez por nós. Não éramos povo, não estávamos esperando por Ele, tampouco éramos merecedores destas promessas, não andamos nos seus mandamentos. Não fizemos nada e nem sabíamos que tínhamos que fazer. O odiávamos sem sequer conhecê-lo. Nosso destino era a condenação. Era a destruição. É como salvar uma pessoa de ser morta e ela nem fazer ideia de para onde estava indo. Como tirar do corredor da morte alguém que merece estar lá, mas Deus o tira de lá e coloca um justo em seu lugar para ser executado. (Barrabás).

2) Vs 13-18 – o que Cristo fez por nós 

Lembrai-vos quem vocês eram

Mas agora, As coisas mudaram. 

1) estavam longe, ele vos aproximou 

Sl 148.14 – Deus era próximo de Israel, chegado deles Israel falhou no cumprimento da lei do Senhor. Não porque deveriam ser perfeitos, mas porque deveriam refletir a glória de Deus para as nações e aproximá-las também. Isto não acontece em Israel. Essa aproximação é feita por meio da Cruz. O sangue derramado. O propósito universal de Deus é de fazer convergir nele todas as coisas. Essa é uma reconciliação universal. Cristo é o centro e só podemos nos aproximar de Deus por meio de uma união com Cristo. (Aquele que quiser vir após mim tome a sua cruz).Ele é a nossa paz: ele derrubou a parede que fazia a separação. Havia uma separação. O pecado separa. Israel e Gentios separados. Havia separação entre Cristo e os homens. Esse muro é quebrado na cruz. Esse muro não é derrubado pela guerra, pela política, pela força ou pelas obras, ele é quebrado pelo próprio Deus. Como ele fez?

A) abolição da lei dos mandamentos Jesus no sermão do monte diz que não veio para abolir a lei mas para cumpri-la. Como Paulo pode dizer isso? Lei em dois sentidos diferentes. Jesus se refere a lei moral. Paulo se refere à lei (obras da lei que os judeus acreditavam ser necessárias para a salvação – cerimonial – dieta, circuncisão e sacrifícios). Cristo cumpriu a lei. A lei era uma barreira para nós, mas a fé nos une. Todos chegarão ao céu da mesma maneira: por Cristo.

B) a criação de uma nova humanidade Paulo avança do negativo para o positivo. Da abolição de algo velho para a criação de algo novo. Uma nova raça humana. Não há judeu nem grego. Essa nova criação é a igreja. Deus planejou a igreja. Não existe igreja de ricos ou de pobres. Igreja de negros ou de brancos. Existe a igreja do Senhor Jesus. Que tem homens unidos pela fé no Senhor. Não há mais inimizade. Judeus e gentios são reconciliados com Deus por meio da Cruz. Não são todos. Mas ele trouxe para tanto para judeus (que estavam perto) quanto para gentios (que estavam longe).

3) Vs 19-22 – o que viemos a ser agora – Uma nova sociedade de Deus – Templo do Senhor 

Quem éramos e o que Cristo fez. O que nos tornamos?Estávamos longe, agora estamos perto.Mas não como estrangeiros e nem como peregrinos. Estrangeiros e peregrinos não tinham direitos legais. Eles são de casa agora. Eram refugiados, agora tem um lar. Três formas de mostrar essa nova posição:

A) Reino de Deus (19a)

Não tinham cidadania e nem voto. Não eram cidadãos mas agora são concidadãos do Reino. Faz alusão ao império romano (Paulo era um cidadão romano). Quem não era não tinha direitos, poderia até ser morto e preso sem julgamento. O reino de Deus não é uma jurisdição territorial nem apenas uma estrutura espiritual. O reino de Deus é Deus regendo seu povo, dando-lhe privilégios e  responsabilidades. Uma comunidade onde não há segregação. Somos cidadãos, participantes e temos direitos do reino.

B) família de Deus (19b)

Mais do que cidadãos do reino. Cidadao tem direitos mas não tem acesso ao palácio. Não estou apenas sob o governo, eu faço parte da família real. O Rei é o meu pai. Um só Deus e pai de todos. Somos irmãos no reino.  

C) Templo de Deus (20-22)

O rei ou o filho do rei não podiam entrar no santo dos Santos. Apenas o sumo-sacerdote.Somos um edifício, construído pelo Senhor onde o fundamento e a base (pedra angular) é Cristo e a palavra de Deus. A igreja, família e reino estão edificados sobre as escrituras (antigo e novo testamentos). Não se mexe no alicerce sem abalar toda a Estrutura. A pedra angular é Cristo. Faz a base do edifício. Somos pedras deste edifício. Pedro nos chama de pedras vivas. Qual o propósito do novo templo?- Habitação de Deus (glória manifestada no templo) agora será em nós como comunidade. Deus habita na igreja e não em pedras separadas. Não está completo: Cresce para santuário dedicado ao Senhor. Deus nos criou para sermos templo.

Conclusão:

1) não deve haver divisão na igreja do Senhor. Não deve haver racismo, segregação, “panelinhas fechadas”, fofoca, desejar o mal, etc.

2) a igreja é a habitação do Senhor. Somos chamados a revelar sua glória na terra e levar o seu reino como concidadãos. Isso implica em buscar transformar o mundo ao nosso redor sendo sal e luz.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: